terça-feira, 7 de dezembro de 2010

CHRISTMAS TIME...

"I don't want a lot for Christmas
There is just one thing I need, and I
Don't care about the presents
Underneath the Christmas tree
I don't need to hang my stocking
There upon the fireplace
Santa Claus won't make me happy
With a toy on Christmas day.

I just want you for my own
More than you could ever know
Make my wish come true
All I want for Christmas is you"

Pronto, está aqui o meu pedido de Natal...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Esclerecimento...

Estou solteira e de boa saúde! Gostava de não estar sozinha? Gostava! Gostava de ter alguém que gostasse de mim e com quem eu pudesse falar de tudo? Também gostava! Gostava de ter namorado? Não digo que não! Mas ao contrário do que algumas pessoas pensam, não estou desesperada por arranjar um homem.
Estou bem sozinha! Já lá diz o velho ditado "Mais vale só, que mal acompanhada!".
Espero, que de uma vez por todas a minha situação tenha ficado clara e que não preciso de nenhum psicólogo ou psiquiatra, porque não estou desesperada nem nunca estive!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

domingo, 10 de outubro de 2010

Preciso...

Preciso de Gritar!
Preciso de Chorar!
Preciso de Cantar! (variando entre músicas lamechas e mais pesadas)
Preciso de Escrever!
Preciso de Estudar e de me Concentrar!
Preciso de Perdoar!
Preciso de Ajudar e de ser ajudada!
Preciso de Amar e de ser amada!
Preciso dos Amigos!

Preciso... Ui! Preciso de tanta coisa, mas preciso principalmente de SER FELIZ!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Porque todos nós cometemos erros...



Porque todos nós cometemos erros... Erros que muitas vezes não nos afectam só a nós e há que ter isso em conta nas nossas atitudes!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

The Canadian Tenors


Descobri-os por acaso e fiquei apaixonada...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Como é possível?

Como é possível que ao fim de tanto tempo, de novas paixões... eu ainda pense nele? Cometi muitos erros, se calhar o maior deles todos for ter aceite uma relação sem ter certeza dos meus sentimentos. Talvez tenha sido por isso (e por causa de terceiras pessoas, nomeadamente as amigas de ambos) que eu acabei a relação duas vezes, mesmo sem pensar que o estaria a magoar seriamente (fui uma estúpida)!
Hoje, se ele me dissesse "vamos tentar outra vez!", eu voltava para ele sem pensar duas vezes! Contudo, já muita água passou por debaixo da ponte, e sei que o tempo ajuda a esquecer. Mas, mesmo assim, presumo que depois do que fiz (mesmo tendo consciência do quão importante esta relação foi para os dois),jamais vou ouvir estas palavras sair de sua boca!

domingo, 22 de agosto de 2010

Actualização / Questão

Já não escrevo há algum tempo, mas também não me tenho sentido inspirada. O meu querido cérebro está a ter o descanso merecido e não pode dar para tudo...
Bem algumas novidades destes últimos tempos: a) 1º ano do Curso de Licenciatura de Enfermagem completo, todas as disciplinas feitas; b) Subi mais um degrau na hierarquia académica, sou noviça até à data da 2ª matrícula; c) Já tenho o meu traje; d) Tenho dividido os meus dias entre praia, piscina e trabalho (no verão custa tanto, mas é preciso)...
Enfim, não foi por isto que aqui vim hoje, foi porque durante uma conversa me surgiu uma dúvida e gostava que me ajudassem...
Tem algum quê de sinceridade e de verdade um rapaz admitir que gosta verdadeiramente de uma rapariga e dizer -lhe que quer estar com ela, quando esta lhe diz que as amigas pensam que ele é "gay"?

sábado, 17 de julho de 2010

Forgive and Forget

"Forgive and forget. That’s what they say. It’s good advice, but it’s not very practical. When someone hurts us, we want to hurt them back. When someone wrongs us, we want to be right. Without forgiveness, old scores are never settled… old wounds never heal. And the most we can hope for, is that one day we’ll be lucky enough to forget." (Anatomia de Grey)


Bem acho que está tudo dito, não há mais nada a acrescentar... A chave é perdoar e esquecer! É difícil? É! Mas não são as coisas mais difíceis que fazem com que o resto valha a pena?

quarta-feira, 7 de julho de 2010

06/07/2010 - PARABÉNS PARA MIM

E já está! Mais um ano passado desta vida tão curta...
Muitas pessoas se lembraram desse dia (talvez porque o facebook avisa, mas não faz mal), os meus pais vieram a Lisboa e trouxeram bolinho para as pessoas que vivem comigo, mas isso não foi o mais importante... O mais importante foi eles terem vindo, não estava nada à espera! (os meus anos sempre foram vividos com uma enorme festa caseira, este ano foi diferente, mas também foi muito bom).
Só houve uma coisa que me deixou um bocadinho em baixo... Uma das pessoas que eu considero verdadeiramente uma pessoa amiga, não se lembrou de mim... mas amigos como dantes!
A todos os outros OBRIGADA!!! Beijinhos


P.S. O título é um bocado narcisista, mas pronto...

sábado, 3 de julho de 2010

Ditados Populares II

"Mal por mal, antes na cadeia do que no hospital"tenho de fazer umas correcções neste ditado! "Mal por mal, não na cadeia antes no hospital!", porque eu prefiro estar no hospital e de preferência a trabalhar... Não se podia esperar outra coisa de um protótipo de enfermeira.
Então, mil vezes num hospital!

Ditados populares I

Azar no jogo, sorte no amor ou sorte ao jogo azar no amor!
Se assim fosse eu já estava milionária, mas enfim eu sou daquelas que tem azar nas duas coisas. O que se faz quando é assim? Resposta: Continua-se a viver! (ou será a sobreviver?!)

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Medo...


Nunca mais ando de comboio sozinha! Hoje, ia muito bem descansada de comboio para o estágio, quando sou abordada por dois indivíduos de raça negra (eu não sou racista) que me perguntam quantas estações faltavam para a estação que eles queriam e eu como sou bem educada respondi (na altura não me apercebi, mas foi a pior coisa que fiz). Durante o resto da viagem não pararam de me fazer perguntas pessoais (do género:Como é que te chamas? "Ah, que giro a minha mãe também se chama...", Tens namorado? Ele é ciumento?) e queriam à força toda que lhes deixasse o meu contacto ("dá-me o teu contacto, para depois combinarmos um cafézinho"). A viagem foi só de 8 min , mas eu pensei que nunca mais acabava.
Uma pessoa tenta ser útil e depois passa por situações incómodas e stressantes!? Eles eram dois eu era uma não me fizeram mal nenhum para além de ser inconvenientes, mas se quisessem fazer quem os impedia?
Estou a ser dramática? Talvez esteja, mas eu nunca tive tanto medo como hoje...

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Everybody Hurts - R.E.M.

Porque todas as pessoas alguma vez em toda a sua vida se magoam, muitas aguentam com a ajuda dos amigos, outras afundam-se numa profunda tristeza e não conseguem recuperar. É preciso é não nos resignarmos à tristeza e lutarmos contra a mesma.

"When your day is long
And the night the night is yours alone
When you're sure you've had enough of this life
Hang on

Don't let yourself go
'Cause everybody cries
And everybody hurts, sometimes

Sometimes everything is wrong
Now it's time to sing along
When your day is night alone (Hold on, hold on)
If you feel like letting go (Hold on)
If you think you've had too much of this life
To hang on

'Cause everybody hurts
Take comfort in your friends
Everybody hurts
Don't throw your hand, oh no
Don't throw your hand
If you feel like you're alone
No, no, no, you're not alone

If you're on your own in this life
The days and nights are long
When you think you've had too much of this life
To hang on

Well, everybody hurts
Sometimes, everybody cries
And everybody hurts, sometimes
But everybody hurts, sometimes
So hold on

(7x)
Hold on

Everybody hurts

You're not alone"

sábado, 12 de junho de 2010

Madeira

Nos passados dias 3, 4 e 5 de Junho, o Grupo Desportivo do Peso dirigiu-se à ilha da Madeira para disputar um torneio de futebol, no qual ficaram em segundo lugar, logo atrás do Nacional. Contudo esse segundo lugar foi só o culminar de 3 dias inesquecíveis.
Como as idades dos jogadores estavam compreendidas entre 11-13 anos inclusive, estes foram acompanhados por familiares. Eu, como tenho um primo que é jogador, fui também e simplesmente ADOREI!
Três dias é pouco tempo para se ficar a conhecer um sítio, mas dá para ver uma grande parte, por exemplo, Funchal, Porto Moniz, Santana, Ribeira Brava, Serra de água (duas das terras bastante assoladas pelo temporal de 20 de Fevereiro do corrente ano), Machico... são só uma pequena amostra das zonas que visitámos. Todas as paisagens inspiram tranquilidade... O mar tão azul... E as casas são construídas onde dá! Vi casas em encostas íngremes e como o espaço para construção é escasso as casas são basicamente construídas umas em cima das outras.
Três dias fantásticos que eu adorava repetir, mas levando também as pessoas que foram desta vez, pois foram elas que sobretudo enriqueceram esta viagem. Para dizer a verdade, nunca me tinha divertido tanto.
Para trás fica a saudade e a esperança de se lá voltar um dia.


P.S. Vai uma Poncha! Se acham que vodka é forte, experimentem beber uma poncha da tradicional...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

O que é o Amor? I


Afinal o que é isto do Amor? Bem, o que eu descobri é que existem três palavras gregas que servem para designar o Amor: Eros, Philos e Ágape.
Eros, é o amor que se liga de forma mais clara à atracção física, é aquele sentimento existente entre duas pessoas; Philos, é o amor sob a forma de uma amizade("Quando a chama de Eros não consegue já brilhar, é Philos que mantém os casais juntos."); Ágape, é o amor pleno, o amor que consome... "Quem conhece e experimenta Ágape, vê que nada mais neste mundo tem importância, apenas amar."
Toda a vida tentamos encontrar o amor designado por eros, toda a vida procuramos alguém que esteja connosco, mas por vezes este amor que tanto ansiamos e desejamos transforma-se em philos assim, passa a fase da paixão, da atracção, a ligação amorosa é substituída por uma relação de amizade. Nessa altura passamos a achar que amar é inútil , que tudo o que um dia sonhamos ter não se concretiza e que uma relação de amor nunca passará de uma relação de amizade com um pouco de atracção física à mistura . Contudo o amor philos é de extrema importância, pois só através dele, só através de uma relação de amizade fortemente enraizada é que uma união entre duas pessoas se pode tornar no amor ágape, no amor completo, no amor simplesmente amor..."Ágape é muito mais que gostar. É um sentimento que invade tudo, que preenche todas as frestas, e que faz com que qualquer tentativa de agressão se torne pó."
Como muito mais há a falar do Amor, vou continuar de volta desta temática (no tempinho que se conseguir arranjar no meio de tanto trabalho da faculdade que há para fazer).

P.S. Citações de Paulo Coelho in O Diário de Um Mago

quarta-feira, 28 de abril de 2010

"Imagine"- John Lennon

Imagine there's no heaven
It's easy if you try
No hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today

Imagine there's no countries
It isn't hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too
Imagine all the people
Living life in peace

You may say
I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will be as one

Imagine no possessions
I wonder if you can
No need for greed or hunger
A brotherhood of man
Imagine all the people
Sharing all the world

You may say,
I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will be as one.


(não era tão bom se não tivessemos de imaginar? E se tudo isto fosse real?)

domingo, 25 de abril de 2010

Resolução do dia!

"Mais vale estar só do que mal acompanhada!"

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Pick me, Choose me, Love me!

Tendo em conta a minha última paixão (não foi amor, foi paixão, o amor é muito mais forte), pensei que não me voltaria a sentir assim tão cedo...
Hoje falei contigo e tu trouxeste à minha vida mais alegria, mais luz e eu vou dormir na esperança de amanhã voltar a falar contigo. És importante para mim, és demasiado querido para eu te deixar fugir uma vez mais...
Fala comigo, fica comigo, luta comigo contra tudo e contra todos!

Que nervos!

Eu que até sou uma pessoa tranquila, hoje (e já não é a primeira vez) ia me passando quando vi uma certa pessoa, que não sei como ainda não lhe dei um par de estalos bem merecidos. Eu sei que não posso ser assim, mas quando eu penso do que ela me privou, das alegrias que ela me roubou, das lágrimas que correram na minha face por sua causa, das mágoas que ficaram...
Mesmo sabendo que não devo pensar assim e que devo ignorar, é forte de mais... há pessoas que alteram o meu sistema nervoso, são poucas, mas existem.
Quem me dera voltar a trás e fazer com que esta pessoa e outras não entrassem na minha vida, assim já não podiam causar os danos que causaram e eu podia ser feliz e podia ser um pouco menos desconfiada das pessoas.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Livro da vida...

Ao longo da nossa vida, vamos construindo um livro com as nossas memórias, umas boas outras más, mas todas fazendo parte da mesma história.
História essa que tem os seus pontos altos e os seus pontos baixos, quem tem os amores que vão e vêm, mas acima de tudo tem os amigos. Sim... os amigos! Sem essas pessoas maravilhosas quem nós seríamos? Muitas vezes andamos à procura de amigos, o que não vale muito a pena, porque é quando e onde menos esperamos que encontramos uns e temos a certeza que vão ficar para a vida. Um exemplo, as amizades podem começar dentro de uma sala de aula, quando são poucos os alunos (7, no nosso caso) e a professora. No nosso caso, durante todo o tempo a professora impôs respeito e quando tinha de se exaltar, exaltava, mas só assim foi possível o bom funcionamento das aulas (tirando umas certas aulas práticas) e a finalização dos projectos científicos que estávamos a desenvolver em parceria com o IST. Foram exactamente esses projectos que promoveram a nossa união e que nos possibilitaram horas e horas de diversão nos laboratórios (bem isto não devia ser dito) enquanto tínhamos de esperar que as experiências decorressem.
Hoje, mesmo estando espalhados por universidades de norte a sul do país, mantemos o contacto entre nós alunos e entre nós e a professora. Combinamos jantares e cafés que acabam sempre com um jogo de bowling, mas não é isso que importa o que importa é que estejamos juntos.
Enfim, páginas e páginas do livro estão escritas com estes acontecimentos e espero que muitas mais o venham a ser. Os amigos são sem dúvida uma das melhores dádivas da vida!

terça-feira, 30 de março de 2010

A Gota de Água

Se já existiam demasiados aspectos negativos quanto a uma possível relação entre nós, descobrir que aos 18 anos já tens um filho não abona muito a teu/nosso favor. Não sei bem o que isto vos faz pensar de mim, mas apesar de eu não ter nada contra crianças, aliás no futuro gostava da área de enfermagem pediátrica, acho que é demasiado cedo para eu me envolver com alguém que já tem um filho!
Agora é certo, vou esquecer-te! Estas férias vão ser mesmo boas para isso, "longe da vista, longe do coração...", adoro-te, mas ADEUS!

sexta-feira, 26 de março de 2010

Eu vejo-te...

Eu vejo-te, mas sei que não te posso tocar, sei que não te posso ter... Tu continuas vivendo a tua vida sem saberes o que eu sinto, sem saberes que eu te quero e eu tenho somente que te deixar viver nessa ignorância. Não é fácil! Eu queria poder chegar ao pé de ti e dizer-te tudo, queria poder abraçar-te, beijar-te... Mas... Mesmo que um dia olhes para mim nada pode acontecer, pois há demasiados factores contra e poucos a favor.
Ai como a vida é ingrata!

segunda-feira, 22 de março de 2010

Razão vs Coração

«Quando sinto um louco desejo de te ter
É o coração a gritar de amor…
Quando tenho consciência que nada é possível
É a razão a ordenar paciência…

Um coração que te ama,
Uma razão que te conhece…
O mesmo coração que te quer,
A mesma razão que te diz impossível…

Um grande dilema…
Duas forças incrivelmente antagónicas!
E não sei a qual delas deva obedecer
Pois tenho medo de voltar a sofrer!

Resta esta enorme vontade de vencer.
Entre a espada e a parede;
Entre o coração e a razão…
Que ao sonho conduzem.

Sonho emotivo, sonho racional,
Um único sonho: TU!
Uma realidade aparente
Que se divide entre o coração e a razão…»
De Sandro M. Gomes


Eu estou neste dilema... eu sei que não me posso estar apaixonar, eu não me quero estar a apaixonar, mas o meu coração quer outra coisa, o meu coração quer estar com Ele. É complicado, mas também ninguém disse que a vida era fácil... eu sei que não O posso querer, sei que tenho de O esquecer antes que o que sinto se multiplique e sei que se eu não conseguir controlar o que sinto vou acabar por me magoar. Eu não me quero magoar outra vez, já sofri a minha parte, agora quero ser feliz.
Não peço muito, só quero ser feliz!

quinta-feira, 18 de março de 2010

Nostalgia

Vejam só do que eu me lembrei hoje...

video

Quem não se lembra do Vickie?
Que nostalgia da minha infância... Era tudo tão giro: os desenhos animados, os bonecos, as brincadeiras, a hora das refeições (que com os meus primos eram sempre uma festa), as zangas que acabavam todas aos abracinhos e aos beijinhos... Era um tempo perfeito, mas pronto cresci e essas memórias ficam e vão ficar sempre guardadas no meu coração.

sábado, 13 de março de 2010

Fernando Pessoa - poemas II

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:
"Navegar é preciso; viver não é preciso".
Quero para mim o espírito [d]esta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:
Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo.
Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.
Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.
É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Solidão...

Sinto-me só! "Como é que é possível no meio de tanta gente uma pessoa sentir-se só?"- perguntam vocês. Não é preciso muito, basta não termos ninguém ao pé de nós que nos compreenda, que nos ame... Só gostava de me sentir menos só, só gostava de me sentir amada,só gostava de me sentir completa, só gostava de me sentir feliz!
Ninguém pode ser feliz sozinho, a felicidade para ser plena tem de ser repartida. Para tal é necessária a existência de outrem nos nossos dias para que, quando nos sintamos felizes ou tristes sabermos que temos sempre esse alguém disponível e que nos apoia quando é preciso, mas que também nos dá na cabeça.
Preciso desse alguém!Preciso de me sentir completa! Já existiram várias pessoas e que roubaram bocados de mim e que não se importaram com isso. Agora o que eu quero é poder dizer "Aqui, contigo vou ser feliz!", por isso onde quer que estejas aparece e acaba com a minha solidão.

Fernando Pessoa - poemas I

Aqui neste profundo apartamento
Em que, não por lugar, mas mente estou,
No claustro de ser eu, neste momento
Em que me encontro e sinto-me o que vou,

Aqui, agora, rememoro
Quanto de mim deixer de ser
E, inutilmente, [....] choro
O que sou e não pude ter.

terça-feira, 9 de março de 2010

Adeus

Já gastámos as palavras pela rua, meu amor,
e o que nos ficou não chega
para afastar o frio de quatro paredes.
Gastámos tudo menos o silêncio.
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas,
gastámos as mãos à força de as apertarmos,
gastámos o relógio e as pedras das esquinas
em esperas inúteis.

Meto as mãos nas algibeiras e não encontro nada.
Antigamente tínhamos tanto para dar um ao outro;
era como se todas as coisas fossem minhas:
quanto mais te dava mais tinha para te dar.
Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes.
E eu acreditava.
Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.

Mas isso era no tempo dos segredos,
era no tempo em que o teu corpo era um aquário,
era no tempo em que os meus olhos
eram realmente peixes verdes.
Hoje são apenas os meus olhos.
É pouco mas é verdade,
uns olhos como todos os outros.

Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor,
já não se passa absolutamente nada.
E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.

Não temos já nada para dar.
Dentro de ti
não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.

Adeus.

Eugénio de Andrade

segunda-feira, 8 de março de 2010

É tão fácil dizer "nunca te esquecerei"!


É tão fácil dizer "nunca te esquecerei", mas quando a distância aumenta e as conversas diminuem, começa a ser dificil e "o esquecer" torna-se uma realidade. Tenho pena que assim seja, pois há amizades e amores que findam com a distância.
Talvez essas amizades e amores não fossem muito grandes e muito importantes como eu pensava e acreditava que eram, pois já como dizia Roger Bussy -Rabutin "A distância faz ao amor aquilo que o vento faz ao fogo: apaga o pequeno e inflama o grande".
Enfim há que continuar a viver mesmo sabendo que algumas amizades não são eternas, mas na esperança que algumas sejam e só a essas é que devemos dar verdadeira importância.

quinta-feira, 4 de março de 2010

terça-feira, 2 de março de 2010

Fama das Enfermeiras!

Bem, para quem não sabe (o que eu acho que deve ser um número muito pequeno de pessoas) as enfermeiras têm fama de "prostitutas", mas no meu entender a profissão e as próprias profissionais de saúde não deveriam ser rotuladas de tal forma. No passado sim, as enfermeiras eram mulheres da vida, mas hoje em dia são profissionais de saúde com elevadas qualificações e ao rotular estamos a denegri-las. Embora o comportamento de algumas estudantes de enfermagem mostre o contrário.
Como numa faculdade de enfermagem a população estudantil é essencialmente constituída por elementos do sexo feminino, parece que há uma guerra pelos poucos rapazes que lá estudam. Quem não consegue arranjar lá namorado vai a outras faculdades, nomeadamente à de medicina. Algumas das raparigas chegam até a encontrar-se com rapazes que estão a estudar medicina, engenharia, fisioterapia... isto tudo na mesma semana. Este comportamento só mostra o quão desesperadas as raparigas estão na busca de um amor ou de uma fortuna (acho que a última parte é a que prevalece mais).
Enfim, eu enquanto futura enfermeira desaprovo o comportamento das minha colegas. Eu acho que não é com comportamentos destes que se altera a mentalidade da população se queremos ser tratadas com respeito temos de nos comportar de forma a merecê-lo.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

"EMPTY!"

Não há melhor imagem para descrever como me sinto. Sinto-me vazia, mergulhada numa profunda escuridão e num silêncio... Vejo o mundo lá de fora que pulsa de vida, de alegria, de gente, de amor... e eu não sinto nada!
Dou por mim deitada agarrada à almofada a chorar, mas sem motivo algum. Quiçá pela falta deste.
Estou cansada, estou desanimada, estou vazia! Apenas sinto que preciso de um estímulo para sair da sala vazia que em que me encontro -sala essa que não é mais que o meu corpo- para que o mundo veja a pessoa que eu sou, mas esse estímulo não vem e eu estou cansada de esperar...
Para certas pessoas é errado eu dizer que aos 18 anos já estou cansada de esperar por uma coisa e que tenho a minha vida toda pela frente e que muitas coisas vão acontecer, tretas!!! Duvido que a minha vida sofra muitas alterações daqui para a frente.
Enfim para acabar umas frases que resumem tudo o que aqui escrevi e a forma como me sinto:
"O vazio existencial caracteriza-se por um estado de tédio e por uma capacidade de pensar o futuro. A pessoa não possui mais motivação e ânimo para executar até mesmo tarefas habituais, entregando-se a um profundo abatimento diante da existência."

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Nao vou procurar quem espero!

Descobri isto através de um blog e adorei, por isso resolvi colocar aqui também...


Nao vou procurar quem espero
Se o que eu quero é navegar!
Pelo tamanho das ondas,
Conto não voltar.

Parto rumo á primavera,
Que em meu fundo se escondeu!
Esqueço tudo do que eu sou capaz
Hoje o mar sou eu...

Esperam-me ondas que persistem,
Nunca param de bater!
Esperam-m homens que resistem,
Antes de morrer!

Por querer mais do que a vida,
Sou a sombra do que sou.
E ao fim não toquei em nada,
Do que em mim tocou.


Eu vi, Mas não agarrei....
Eu vi, Mas não agarrei....

Parto rumo á maravilha,
Rumo á dor que houver para vir.
Se eu encontrar uma ilha,
Paro pra sentir!

Dar sentido a viagem,
Para sentir que eu sou capaz!
Se o meu peito diz coragem,
Volto a partir em paz.

Eu vi,Mas não agarrei.....
Eu vi,Mas não agarrei.....
Eu vi,Mas não agarrei.....
Eu vi,Mas não agarrei.....
(Ornatos Violeta- "Capitão Romance")

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Espelho meu, espelho meu...

    Outros terão
    Um lar, quem saiba, amor, paz, um amigo.
    A inteira, negra e fria solidão
    Está comigo.

    A outros talvez
    Há alguma coisa quente, igual, afim
    No mundo real. Não chega nunca a vez
    Para mim.

    "Que importa?"
    Digo, mas só Deus sabe que o não creio.
    Nem um casual mendigo à minha porta
    Sentar-se veio.

    "Quem tem de ser?"
    Não sofre menos quem o reconhece.
    Sofre quem finge desprezar sofrer
    Pois não esquece.

    Isto até quando?
    Só tenho por consolação
    Que os olhos se me vão acostumando
    À escuridão.

    Fernando Pessoa, 13-1-1920.
(Certas linhas do poema reflectem como eu sou e como por vezes eu me sinto. Daí o título.)

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Noites tranquilas!!!

Eu só quero uma noite tranquila sem pesadelos, sem sonhos... Umas vezes sonho que sou militar e que estou num campo de treino, outras vezes dou por mim a correr sem destino aparente e num local que me é totalmente desconhecido. Tenho acordado mais cansada do que quando me deito.
A partir de há 3 noites, todas as noites tem sido o mesmo sonho (não é que o sonho seja mau), com a mesma pessoa, não percebo o porquê, mas também os sonhos não são para serem entendidos.
Enfim se alguém quiser tentar aqui vai: "Eu estou num local desconhecido (só me lembro de que consigo ver um rio), estou a ler não sei bem o quê e de repente aproxima-se de mim um rapaz, mas o rapaz eu conheço é um amigo que já não vejo há muito tempo. Ele traz consigo a sua viola e começa a tocar e a cantar para mim (curioso foi assim que nos conhecemos). Depois conversamos, rimos e trocamos um beijo. O sonho fica por aqui"
Agora não consigo adormecer sem pensar no sonho, sem pensar no meu amigo e sem pensar de como o queria voltar a ver e voltar a falar com ele. E é envolvida nesses pensamentos que escrevo este texto e que tento adormecer...

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

"À MINHA MANEIRA!"

"A minha maneira!" Deve ser uma das frases mais utilizadas por uma colega minha. Todos os trabalhos de grupo (sim de grupo) têm de ser à sua maneira, mesmo quando não é ela que está com o tabalho a fazê-los depois chega lá e altera tudo a seu belo prazer.
Se é um trabalho de grupo não é suposto ser um trabalho onde todos participam e dizem como querem que fique o trabalho? Não, no meu grupo não é assim. Ela decide tudo só para que o trabalho seja"lindo e maravilhoso" (outra das expressões perferidas dela). Não será mais importante o conteúdo do que o aspecto?
Enfim....

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Só sei que nada sei!

Fazia hoje um ano se estivéssemos juntos. Porque acabámos? Não sei... talvez por causa de um... talvez por causa do outro... talvez por causa das amigas de um ou das amigas do outro...
Só sei que foi bom enquanto durou e que foi pena acabar com muita mágoa à mistura.
Enfim... não sei porque acabamos, não sei porque não voltamos a tentar. Enfim... SÓ SEI QUE NADA SEI!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Desisto!

Desisto de tentar resolver os problemas, as guerrinhas inuteis... Não vale a pena quando as pessoas envolvidas remam em sentidos opostos. Fernando pessoa dizia "Tudo vale a pena se a alma não é pequena", mas neste caso não. Não enquanto os envolvidos não perceberem que só estão a desperdiçar energias e que não ganham nada com brigas estúpida.
Eu sei que estamos todos cansados e também sei que o cansaço é encarado de forma diferente consoante a pessoa a que nos referimos. Enquanto umas pessoas ouvem música ou vêem TV e relaxam assim, outras criam discussões. Quanto às pessoas que gostam de criar discussões oh pah arranjem outras formas para relaxar. Acho que andamos todos a passar por um grande período de cansaço e stress, por isso não vale a pena andar a gastar energias em guerrinhas inúteis, antes deveríamos unir esforços para que atingirmos os objectivos mútuos.
Mas, como não é isso que fazem, eu vou deixar de ser passiva ao ver injustiças serem come tidas. Eu detesto guerrinhas, acho que são coisas desnecessárias especialmente quando quem as cria tem imensos telhados de vidro ("Quem tem telhados de vidro não atira pedra no do vizinho!")
Enfim, eu que nem sou de desistir facilmente de manter a calma, atingi o meu limite, por isso peço para que o intervenientes na discussão se resolvam a pôr-lhe um fim.

sábado, 16 de janeiro de 2010

O QUE HÁ EM MIM É SOBRETUDO CANSAÇO!!!

O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente ;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo, íssimo,
Cansaço...

Álvaro de Campos

(este poema diz tudo... O QUE HÁ EM MIM É SOBRETUDO CANSAÇO! Preciso de descançar de tudo... de Lisboa, dos trabalhos, das frequências, das pessoas de Lisboa, das correrias do metro... Enfim, preciso de tempo para mim, para a minha família... preciso da minha casa e do carinho e aconchego que lá recebo. Podem não perceber o que sinto, podem até criticar, mas até para responder a críticas eu estou cansada...)